Prefeitura de Benjamin Constant define estratégias com FVS-AM para evitar nova onda de Covid-19 na fronteira

Foto: Ascom - PMBC

A Prefeitura de Benjamin Constant, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, se reuniu nesta quarta-feira (4), com equipes da Fundação de Vigilância em Saúde Dra. Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP), para definir novas estratégias de combate à proliferação da Covid-19 na região de fronteira.

As estratégias foram pensadas em parceria com a Organização Pan-Americana de Saúde, Ministério da Saúde, Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SES-AM) em decorrência do aumento de casos no país vizinho, Peru.

Foto: Ascom PMBC

De acordo com o prefeito David Bemerguy, uma das medidas será aumentar a oferta de testes e vacinas para alcançar todos os que ainda não foram imunizados, bem como para detectar possíveis novas variantes. “Atualmente, a infecção por Covid-19 está sob controle em Benjamin Constant, com apenas três casos leves em isolamento domiciliar e nenhuma internação no hospital local, por isso estamos definindo estratégias como forma de prevenção”, disse.

Foto: Ascom PMBC

Uma das estratégias é a aplicação da vacina da Jansen na população que circula na região fronteiriça, uma vez que esse imunizante não necessita segunda dose.

Medida de prevenção

Há mais de um mês, quando equipes de saúde de Benjamin Constant identificaram aumento nos casos de Covid-19 no município peruano Islândia, a Prefeitura tomou providências e montou uma barreira para testar todos os passageiros que desembarcam no município brasileiro.

Foto: Ascom PMBC

Desde então, autoridades de saúde de Islândia já detectaram 113 novos casos somente em julho. Em junho, apenas um caso foi identificado. Dos casos de julho, 62% dos infectados são crianças ou adolescentes, entre 1 e 16 anos de idade. Segundo dados atualizados, os três primeiros dias de agosto já acumulam oito infectados pela doença na cidade vizinha.

Foto: Ascom PMBC

E para conter o avanço e proteger a população, a Prefeitura de Benjamin Constant deve continuar com a barreira sanitária na cidade por, pelo menos, mais 15 dias. Caso seja necessário, as medidas em vigor serão prorrogadas. “Com a barreira, as pessoas que testam positivo, se forem residentes em Benjamin, são encaminhadas para o atendimento local. Já os infectados oriundos do Peru, que moram fora de Benjamin Constant, são impedidos de ingressar no município. Só assim vamos manter todos em segurança”, finalizou David Bemerguy.